Kasa Béla

Rua Órta, nº29, djuntu imbaixada merkanu, djuntu igreja nazarenu...un kasinha ki rizisti na tenpu, ki ta luta na meiu di prédius tamanhu

12.20.2006

Resumo da tertúlia de 14/12/2006
A Solidariedade


Haja solidariedades! Nas zonas rurais e nas cidades, dos mais e dos menos desenvolvidos, de ontem e de hoje. Faltam as competências?

Hoje, a realização da tertúlia provou mais uma vez que ?quando a vontade é grande?? nem a Electra pode atrapalhar. Com a corte da electricidade, à luz de velas, os ?tertulianos? não se fizeram de rogados e a sessão decorreu divertida, participada e com interesse durante umas boas duas horas e meia e só terminou quando já era mesmo hora de cada um ir à vida, até porque o Rendall fazia mesmo questão de brindar os amigos da Kasa com alguns embalos. De realçar a participação de mais alguns estreantes. Bem-haja!


Pedro Moreira introduziu o moderou o debate com muita solidariedade e compreensão dos presentes pelo que regista e agradece a gentileza e a colaboração de todos.

Quanto ao debate, este decorreu com uma trintena de intervenções bem salpicadas com bastante risadas, provocações e tiradas, algumas bastante arrojadas até ? foi gostoso!

Do muito que se disse pudémos reter os seguintes:

  • É bom e precisa-se de solidariedade mas acontece que, hoje, muitas vezes, ela se apresenta embrulhada em marketing e misturada com tantos outros interesses o que não ajuda em nada, pelo contrártio, acaba por desvirtuar um pouco a sua essência;
  • É preciso estar atento e descobrir as novas formas de solidariedade perante novos desafios da vida, especialmente nas cidades;
  • A solidariedade está muito associada à prática do voluntariado e às actividades do ?terceiro sector? que, em Cabo Verde, não têm tanta tradição nem são tão desenvolvidas;
  • Notou-se uma certa tendência em analisar a solidariedade contrapondo sempre situações em aparente oposição tipo, de ontem/hoje, nas zonas rurais/zonas urbanas e dos países desenvolvidos/países menos desenvolvidos;
  • A maioria dos presentes é de acordo que a solidariedade é um valor intrínseco do berdianu mas que é preciso saber e conseguir desenvolvê-la, principalmente nos tempos que correm.

Na verdade, muito se disse. Todavia, como a Magda Moreno bem frisou, no fim, faltaria ainda ?puxar? por algumas conclusões e consensos possíveis. Alguns tópicos requererão um pouco mais de aprofundamento, até para esclarecer, no que for possível, e evitar confusões ? como também alertou o Borja. Sobretudo, faltou incidir sobre ?as nossas solidariedades berdianas?, rurais, urbanas, de ontem, de hoje e, quiçá, do amanhã também. Neste sentido, porque não uma segunda sessão ou uma segunda parte de debate sobre o tema Solidariedade?

12.19.2006

Resumo da tertúlia do dia 7/12/2006
Participação das Associações Juvenis no Processo de Desenvolvimento


Como já vem sendo hábito, e desta vez não fugiu a regra, a discussão do tema desta semana foi muito interessante. Além da discussão do tema proposto, falou-se de assuntos vários que grafitam a volta do mesmo.

Uma das coisas que ficou desde logo assente é que há uma certa dificuldade dos jovens se associarem, tendo isso sido visto como uma dificuldade estrutural de Cabo Verde, onde as iniciativas conjuntas, normalmente, perduram por pouco tempo, especialmente porque não existe um desígnio social claro em que as associações juvenis pudessem ancorar.

Falou-se da importância dos jovens e das Associações para Cabo Verde ? e não só ? onde mais de 65% da população é jovem. Neste capítulo foi destacado:

- A Importância de organizações juvenis como fórum de desenvolvimento das capacidades necessárias para uma efectiva participação na sociedade, promovendo a tolerância e aumentado a cooperação e intercâmbio entre os jovens;

- A predisposição dos jovens para o voluntariado;

- Papel de jovens na organização política;

- A energia, criatividade e visão do mundo dos jovens como uma mais valia;

- A habilidade dos jovens se comunicarem entre si;

- O papel dos jovens na tomada de decisões que afecta suas vidas e o desenvolvimento do país;

- Importância dos jovens para o atingir dos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio;

Ficou claro que não basta ser jovem e reivindicar os seus direitos; é preciso que os jovens hajam como tal, façam valer as suas potencialidades e é necessário, também, que os governos saibam desenvolver e/ou alargar as oportunidades dos jovens aprenderem os seus direitos, responsabilidade, promovendo a sua participação social, politica, no ambiente e no desenvolvimento, removendo os obstáculos que afectam a completa contribuição para a sociedade e respeitando a liberdade de associação. Em poucas palavras, é preciso que jovens cabo-verdianos sejam, em liberdade e com responsabilidade, instrumentos e recursos estratégicos do desenvolvimento nacional, enquanto jovens que são.

Moderadora: Isabel Monteiro

12.07.2006

Resumo da tertúlia de 30/11/2006
Cinema Negro








Procurou-se fazer um sobrevoo rapido sobre o cinema feito (e representado) por
negros desde os EUA, passando pelo Brasil e chegando ao continente africano.
Assim, falou-se do cinema de cariz historico nos EUA que aborda as injusticas,
as sequelas da escravatura. Mais tarde, a visao do proprio negro sobre si mesmo,
naquilo que se pode dizer de "consciencializacao" do negro enquanto sujeito
historico, toma relevancia com autores como Spike Lee.

No Brasil, ocorreu um movimento mais lento de consciencializacao, proprio do processo
historico desse pais lusofono. As fases em que o negro era percebido como cidadao
de "segunda" quer nos papeis de novelas quer mesmo na producao cinematografica,
vao dando lugar paulatinamente ao negro como personagem principal, restando
talvez trabalhar o aspecto intelectual (dialogos, textos, personagens).

Por fim, desembarcamos no nosso continente, mais precisamente, em Burkina Faso,
nos festivais de cinema realizados a cada 2 anos. Para enfim, poder fornecer
elementos a um debate, colocou-se questoes ligadas ao cinema em Cabo Verde que
suscitou de facto alguma discussao calorosa.

Pode-se dizer o tema proposto inicialmente talvez tenha sido de relativo
interesse - por razoes de varia ordem - mas que a sua transposicao para a
nossa realidade ofereceu a oportunidade para alguns esclarecimentos e
criticas construtivas.

Obrigado, até a próxima.

Camilo Graça