Kasa Béla

Rua Órta, nº29, djuntu imbaixada merkanu, djuntu igreja nazarenu...un kasinha ki rizisti na tenpu, ki ta luta na meiu di prédius tamanhu

12.19.2006

Resumo da tertúlia do dia 7/12/2006
Participação das Associações Juvenis no Processo de Desenvolvimento


Como já vem sendo hábito, e desta vez não fugiu a regra, a discussão do tema desta semana foi muito interessante. Além da discussão do tema proposto, falou-se de assuntos vários que grafitam a volta do mesmo.

Uma das coisas que ficou desde logo assente é que há uma certa dificuldade dos jovens se associarem, tendo isso sido visto como uma dificuldade estrutural de Cabo Verde, onde as iniciativas conjuntas, normalmente, perduram por pouco tempo, especialmente porque não existe um desígnio social claro em que as associações juvenis pudessem ancorar.

Falou-se da importância dos jovens e das Associações para Cabo Verde ? e não só ? onde mais de 65% da população é jovem. Neste capítulo foi destacado:

- A Importância de organizações juvenis como fórum de desenvolvimento das capacidades necessárias para uma efectiva participação na sociedade, promovendo a tolerância e aumentado a cooperação e intercâmbio entre os jovens;

- A predisposição dos jovens para o voluntariado;

- Papel de jovens na organização política;

- A energia, criatividade e visão do mundo dos jovens como uma mais valia;

- A habilidade dos jovens se comunicarem entre si;

- O papel dos jovens na tomada de decisões que afecta suas vidas e o desenvolvimento do país;

- Importância dos jovens para o atingir dos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio;

Ficou claro que não basta ser jovem e reivindicar os seus direitos; é preciso que os jovens hajam como tal, façam valer as suas potencialidades e é necessário, também, que os governos saibam desenvolver e/ou alargar as oportunidades dos jovens aprenderem os seus direitos, responsabilidade, promovendo a sua participação social, politica, no ambiente e no desenvolvimento, removendo os obstáculos que afectam a completa contribuição para a sociedade e respeitando a liberdade de associação. Em poucas palavras, é preciso que jovens cabo-verdianos sejam, em liberdade e com responsabilidade, instrumentos e recursos estratégicos do desenvolvimento nacional, enquanto jovens que são.

Moderadora: Isabel Monteiro