Kasa Béla

Rua Órta, nº29, djuntu imbaixada merkanu, djuntu igreja nazarenu...un kasinha ki rizisti na tenpu, ki ta luta na meiu di prédius tamanhu

12.20.2006

Resumo da tertúlia de 14/12/2006
A Solidariedade


Haja solidariedades! Nas zonas rurais e nas cidades, dos mais e dos menos desenvolvidos, de ontem e de hoje. Faltam as competências?

Hoje, a realização da tertúlia provou mais uma vez que ?quando a vontade é grande?? nem a Electra pode atrapalhar. Com a corte da electricidade, à luz de velas, os ?tertulianos? não se fizeram de rogados e a sessão decorreu divertida, participada e com interesse durante umas boas duas horas e meia e só terminou quando já era mesmo hora de cada um ir à vida, até porque o Rendall fazia mesmo questão de brindar os amigos da Kasa com alguns embalos. De realçar a participação de mais alguns estreantes. Bem-haja!


Pedro Moreira introduziu o moderou o debate com muita solidariedade e compreensão dos presentes pelo que regista e agradece a gentileza e a colaboração de todos.

Quanto ao debate, este decorreu com uma trintena de intervenções bem salpicadas com bastante risadas, provocações e tiradas, algumas bastante arrojadas até ? foi gostoso!

Do muito que se disse pudémos reter os seguintes:

  • É bom e precisa-se de solidariedade mas acontece que, hoje, muitas vezes, ela se apresenta embrulhada em marketing e misturada com tantos outros interesses o que não ajuda em nada, pelo contrártio, acaba por desvirtuar um pouco a sua essência;
  • É preciso estar atento e descobrir as novas formas de solidariedade perante novos desafios da vida, especialmente nas cidades;
  • A solidariedade está muito associada à prática do voluntariado e às actividades do ?terceiro sector? que, em Cabo Verde, não têm tanta tradição nem são tão desenvolvidas;
  • Notou-se uma certa tendência em analisar a solidariedade contrapondo sempre situações em aparente oposição tipo, de ontem/hoje, nas zonas rurais/zonas urbanas e dos países desenvolvidos/países menos desenvolvidos;
  • A maioria dos presentes é de acordo que a solidariedade é um valor intrínseco do berdianu mas que é preciso saber e conseguir desenvolvê-la, principalmente nos tempos que correm.

Na verdade, muito se disse. Todavia, como a Magda Moreno bem frisou, no fim, faltaria ainda ?puxar? por algumas conclusões e consensos possíveis. Alguns tópicos requererão um pouco mais de aprofundamento, até para esclarecer, no que for possível, e evitar confusões ? como também alertou o Borja. Sobretudo, faltou incidir sobre ?as nossas solidariedades berdianas?, rurais, urbanas, de ontem, de hoje e, quiçá, do amanhã também. Neste sentido, porque não uma segunda sessão ou uma segunda parte de debate sobre o tema Solidariedade?

4 Comments:

Enviar um comentário

<< Home