Kasa Béla

Rua Órta, nº29, djuntu imbaixada merkanu, djuntu igreja nazarenu...un kasinha ki rizisti na tenpu, ki ta luta na meiu di prédius tamanhu

12.20.2006

Resumo da tertúlia de 14/12/2006
A Solidariedade


Haja solidariedades! Nas zonas rurais e nas cidades, dos mais e dos menos desenvolvidos, de ontem e de hoje. Faltam as competências?

Hoje, a realização da tertúlia provou mais uma vez que ?quando a vontade é grande?? nem a Electra pode atrapalhar. Com a corte da electricidade, à luz de velas, os ?tertulianos? não se fizeram de rogados e a sessão decorreu divertida, participada e com interesse durante umas boas duas horas e meia e só terminou quando já era mesmo hora de cada um ir à vida, até porque o Rendall fazia mesmo questão de brindar os amigos da Kasa com alguns embalos. De realçar a participação de mais alguns estreantes. Bem-haja!


Pedro Moreira introduziu o moderou o debate com muita solidariedade e compreensão dos presentes pelo que regista e agradece a gentileza e a colaboração de todos.

Quanto ao debate, este decorreu com uma trintena de intervenções bem salpicadas com bastante risadas, provocações e tiradas, algumas bastante arrojadas até ? foi gostoso!

Do muito que se disse pudémos reter os seguintes:

  • É bom e precisa-se de solidariedade mas acontece que, hoje, muitas vezes, ela se apresenta embrulhada em marketing e misturada com tantos outros interesses o que não ajuda em nada, pelo contrártio, acaba por desvirtuar um pouco a sua essência;
  • É preciso estar atento e descobrir as novas formas de solidariedade perante novos desafios da vida, especialmente nas cidades;
  • A solidariedade está muito associada à prática do voluntariado e às actividades do ?terceiro sector? que, em Cabo Verde, não têm tanta tradição nem são tão desenvolvidas;
  • Notou-se uma certa tendência em analisar a solidariedade contrapondo sempre situações em aparente oposição tipo, de ontem/hoje, nas zonas rurais/zonas urbanas e dos países desenvolvidos/países menos desenvolvidos;
  • A maioria dos presentes é de acordo que a solidariedade é um valor intrínseco do berdianu mas que é preciso saber e conseguir desenvolvê-la, principalmente nos tempos que correm.

Na verdade, muito se disse. Todavia, como a Magda Moreno bem frisou, no fim, faltaria ainda ?puxar? por algumas conclusões e consensos possíveis. Alguns tópicos requererão um pouco mais de aprofundamento, até para esclarecer, no que for possível, e evitar confusões ? como também alertou o Borja. Sobretudo, faltou incidir sobre ?as nossas solidariedades berdianas?, rurais, urbanas, de ontem, de hoje e, quiçá, do amanhã também. Neste sentido, porque não uma segunda sessão ou uma segunda parte de debate sobre o tema Solidariedade?

12.19.2006

Resumo da tertúlia do dia 7/12/2006
Participação das Associações Juvenis no Processo de Desenvolvimento


Como já vem sendo hábito, e desta vez não fugiu a regra, a discussão do tema desta semana foi muito interessante. Além da discussão do tema proposto, falou-se de assuntos vários que grafitam a volta do mesmo.

Uma das coisas que ficou desde logo assente é que há uma certa dificuldade dos jovens se associarem, tendo isso sido visto como uma dificuldade estrutural de Cabo Verde, onde as iniciativas conjuntas, normalmente, perduram por pouco tempo, especialmente porque não existe um desígnio social claro em que as associações juvenis pudessem ancorar.

Falou-se da importância dos jovens e das Associações para Cabo Verde ? e não só ? onde mais de 65% da população é jovem. Neste capítulo foi destacado:

- A Importância de organizações juvenis como fórum de desenvolvimento das capacidades necessárias para uma efectiva participação na sociedade, promovendo a tolerância e aumentado a cooperação e intercâmbio entre os jovens;

- A predisposição dos jovens para o voluntariado;

- Papel de jovens na organização política;

- A energia, criatividade e visão do mundo dos jovens como uma mais valia;

- A habilidade dos jovens se comunicarem entre si;

- O papel dos jovens na tomada de decisões que afecta suas vidas e o desenvolvimento do país;

- Importância dos jovens para o atingir dos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio;

Ficou claro que não basta ser jovem e reivindicar os seus direitos; é preciso que os jovens hajam como tal, façam valer as suas potencialidades e é necessário, também, que os governos saibam desenvolver e/ou alargar as oportunidades dos jovens aprenderem os seus direitos, responsabilidade, promovendo a sua participação social, politica, no ambiente e no desenvolvimento, removendo os obstáculos que afectam a completa contribuição para a sociedade e respeitando a liberdade de associação. Em poucas palavras, é preciso que jovens cabo-verdianos sejam, em liberdade e com responsabilidade, instrumentos e recursos estratégicos do desenvolvimento nacional, enquanto jovens que são.

Moderadora: Isabel Monteiro

12.07.2006

Resumo da tertúlia de 30/11/2006
Cinema Negro








Procurou-se fazer um sobrevoo rapido sobre o cinema feito (e representado) por
negros desde os EUA, passando pelo Brasil e chegando ao continente africano.
Assim, falou-se do cinema de cariz historico nos EUA que aborda as injusticas,
as sequelas da escravatura. Mais tarde, a visao do proprio negro sobre si mesmo,
naquilo que se pode dizer de "consciencializacao" do negro enquanto sujeito
historico, toma relevancia com autores como Spike Lee.

No Brasil, ocorreu um movimento mais lento de consciencializacao, proprio do processo
historico desse pais lusofono. As fases em que o negro era percebido como cidadao
de "segunda" quer nos papeis de novelas quer mesmo na producao cinematografica,
vao dando lugar paulatinamente ao negro como personagem principal, restando
talvez trabalhar o aspecto intelectual (dialogos, textos, personagens).

Por fim, desembarcamos no nosso continente, mais precisamente, em Burkina Faso,
nos festivais de cinema realizados a cada 2 anos. Para enfim, poder fornecer
elementos a um debate, colocou-se questoes ligadas ao cinema em Cabo Verde que
suscitou de facto alguma discussao calorosa.

Pode-se dizer o tema proposto inicialmente talvez tenha sido de relativo
interesse - por razoes de varia ordem - mas que a sua transposicao para a
nossa realidade ofereceu a oportunidade para alguns esclarecimentos e
criticas construtivas.

Obrigado, até a próxima.

Camilo Graça

11.29.2006

Prugrama di KASABELA es 4ª i 5ª Fera - 29 i 30 di Nuvembru

Nuvembru dja sta termina i nu sta fitxa mes di sinema ku mas 2 atividadi.

4ª Fera dia 29 - 19:30 nu sta bai odja:

"Bowling for Columbine" di Michael Moore

Debati sta ba ser konduzidu pa Rosinha!

5ª Fera dia 30 - 21:30 e dia di Tertulia i des bes tema e:

"Cinema Negro. Cinema de África e Américas"

Moderador e um apaixonadu pa sinema i si nomi e Kamilu.

Ok, nu ta konta ku nhos prezensa di tudu kenha ki gosta di sinema, ...i di papia.

11.22.2006

KASABELA es 4ª i 5ª Fera - 22 i 23 di Nuvembru

4ª Fera dia 22 - 19:30 nu sta bai odja:

"Venus Boyz" di Gabriel Baur

5ª Fera dia 23 - 21:30 e dia di Tertulia i des bes tema e:

"SINEMA POBRI NA KABU VERDI"

Projectu ki ta kumesa es mesmu kinta fera na CCP di Praia, sta bai aprezentanu 2 filmi di RICARDO LEITE e ZENITO WEYL.

Dipos di filmi nu ta tem xansi di papia ku es sobri sinema pobri, di undi ke ben kel manera di fazi sinema i kal ke spritu di sinema pobri.

Na blog di projecto CINEMA POBRE EM CABO VERDE tem mas informason di sinema pobri na mundu i programasson pa prokectu ki ta kumesa es semana ki tem mostra di sinema i um ofisina pa kenha ki kre prendi fazi sinema.

Ok, nu ta konta ku nhos prezensa kritiku di tudu bes.

11.20.2006

Tertulia KASABELA - SINEKLUBISMU - 16/11/06

Debati kumesa ku un pikenu introduson di Cesar pa fala di tertulias i poe tudu algen na mesmu spritu di konvivensia.

Nu kumesa pa fala ma tudu algen gosta di sinema, ma ka ten lugares na praia pa odja filmis o na sanvicenti pamo sinema dja ka fitxa.

Ten alguns kau ki ta da pa odja filmi, ma ten pokus atividadi tudu anu na praia. Nu podi fla ma tem es anu tevi Oía, filmis di CCF i es anu sta ben tem sinema pobri. Kela e poku na um anu nun sidadi ki tem mas di 100 mil habitanti.

Inda bem ki maltas ta djunta na kasa di amigus pa odja filmis si nou e kada kenha ku se dvd.

Bom notisia e novus realizadores na tera. Yuru, Mário Cabral i otus maltas dja sta ta fazi. Pes ka para! Pamo si nu djobi produson nasional di filmi sempri foi lebi, i dja stevi kuasi ta dezaparsi.

Bons notisia e pamo teni alguns organizason ta kre djuda fazi sinema na kabu verdi. Moda AfricaDoc ki ta djuda forma realizadores i ta djudas na produson.
Inton di tudu kela, ta da pa intendi ma sineklubi tem si valor na djuda labanta interessi i kultura di sinema na tudu si diversidadi pa inton nu podi pensa, kritika i fazi un sinema ki ten interessi nasional.
Inton debeti kumesa ku xis keston.

Pamo nu ka ten um sineklubi na Praia?
Ki tipu di sineklubi nu sta mesti?

Nu kemesa pa fala di
Kafuka - Cineclube da Praia ki kumessa fazedu na fim di 2004 i dja na meiu 2005, sineklubi dja sta paradu.

Maltas kumesa pa fala di prublemas di fazi kusa dentu di um assosiason, undi atitudu di kabuverdianus ta leba kusa sempri pa konfuson i sempri kusas ta kaba. Tudu algen ta fika desmotivadu i nu ta kaba pa largal da mon i kumesa tudu di prinsipiu.

Kafuka, tinha um monti alguen ku gana fazi, inton montadu monti kusa pa fazi na um anu, monti di ideias i monti di responsabilidi na poku tempu. Nu fala ma Kafuka para talvez pamo e staba ta da passu mas grandi ki perna i nu sta ta pensa mas na organiza, di ki pensa na fazi kusas simplis.

Bom di la faladu mas di sineklubi, nu tevi bons partipason di maltas ki dja vivi speriensia di sineklubismu i es koloka vontadi di ten un sineklubi ta sta dentu di kada kual, undi pessoas mesti di um alternativa a kes sirkuitu di sinema kumersial inton es ta pusta na ranja filmis alternativu.

Nu papia txeu na kel keston di spritu di um sineklubi undi kes algen ki ta partisipa es ta buska otus kusa i inton ku un atitudi radikal es ta sai ta fazi kusas novu, moda kria spasu pa sunha, pensa i agi di otus manera.

Nu kestiona papel di pulitika i kal ke sis vison pa sinema (audiu-visual), dadu exemplu na brasil i otus kau undi djas intendi ma sineklubi podi partisipa na desenvolvimentu di kumunidadis na tudu kau.
Tevi otus algen ki txiga atrasadu ma mesmu asi es kis trazi sis kontribuison i nu tevi uns debati mas kenti, dja go sobri sinema i nos sosiedadi.

Pa fitxa fika uns desafiu interessanti moda jovens dexa di pensa radikal ma pes passa ta fazi kusas radikal, pa nu assumi nos realidadi i nu usal moda um instrumentu di fazi kusas i pa nu ba ta fazi pikinoti i nu ba ta kria ti nu ten kanela.

Bom min atxa ma debati ta inspira ma ka ta fitxa nada.

MODERADOR: TIDE

11.14.2006

Tertulias na mes di Nuvembru

Mes di nuvembru e mes di sinema dukumental i na KASABELA nu sta dedikal a sinema.

Dia 2 nu tevi um sesson ku realizador di Sinema CÉSAR PAES ki fala di sis filmis, rializason di sinema dukumental i otus assuntu ligadu ku tema.

Dia 9 tevi otu sesson ki nu debati LEI DI MECENATU ku alguns sidadon ki ta intendi di assuntu i nos ki kria sabi mas.

Es semana nu sta kontinua ku sinema na KASABELA

4ª Fera - 19:30 * 15/11 - noti di sinema. Nu teni dos filmi pa skodji un.

Opson 1 - "Bowling for Columbine" di Michael Moore

Opson 2 - "Venus Boyz" di Gabriel Baur

5ª Fera - 21:30 * 16/11 - Tertulia. SINEKLUBISMU

Pa nu entra dja na debati nu sta dexa nhos ku un definison di
Sineclubi i um enderesu di pundi nu tral.

Cineclube
é uma entidade que estimula os seus membros a ver, discurtir e refletir sobre o cinema. O cineclubismo surgiu nos anos 20 do século XX.

Os cineclubes foram responsáveis pela formação cinematográfica de vários dos grande cineastas, dentre os quais pode-se destacar Glauber Rocha , Cacá Diegues, Jean-Luc Godard e Wim Wenders Fonte: WIKIPÉDIA